Cebu, a esperança está do outro lado do rio

Desde Cebu, Filipinas, nos chegam notícias das Irmãs da Consolação, onde continuam com o programa de nutrição infantil.
Contam que a sua casa chega 40 crianças todos os dias entre 3 e 4 anos, a maioria vivem na miséria. Somente comem uma vez ao dia e talvez somente a comida que recebem. Também recebem vitaminas porque todos estão desnutridos e dinheiro para os remédios, pois a saúde não é gratuita.
Alguns chegam com febre, com feridas infeccionadas, picadas de mosquitos e bichos… Quase todos têm os dentes careados pela falta de higiene e desnutrição, não tomam leite, pois é muito caro.
As Irmãs nos contam que além de dar de comer e um copo de leite quando chegam pela manhã, continua o programa de saúde e higiene e todos os dias lavam as mãos antes de comer e escovam os dentes depois.
Um dia do mês celebram o aniversário do mês e fazem uma comida especial, que são espaguetes. As crianças ficam encantadas com a surpresa.
Nos contam também, muito impressionadas onde vivem as crianças que vão comer em sua casa. Para chegar a ela, tem que passar por uma ponte estreita. Depois de cruzar o rio, tem que entrar em um túnel escuro, o solo está cheio de barro, pedras e nos dois lados, há uma espécie de “buracos”, que são as casas onde vive as famílias. “São buracos”, nos contam impressionadas, “como covas, de uns quatro metros quadrados, iluminados com uma lâmpada, sem ventilação nem água quente, com uma cama para toda a família (…)”.
“ Um lugar que parece que somente poderia viver animais, mas, onde vivem seres humanos, pessoas como nós, crianças…”.
Quanto temos que agradecer tudo o que temos e tudo o que tivemos na vida!