OS FIOS INVISÍVEIS

OS FIOS INVISÍVEIS: Puxe o fio.

 “Dai-lhes vós mesmos de comer!” foi o pedido de Jesus a seus discípulos. Este pedido implica a cooperação para resolver as CAUSAS ESTRUTURAIS       da pobreza e promover o DESENVOLVIMENTO INTEGRAL        dos pobres, como os gestos mais SIMPLES E COTIDIANOS de solidariedade diante das misérias muito concretas que encontramos.”

“… a solidariedade é muito mais que alguns gestos esporádicos de generosidade”.

A alegria do Evangelho, 188. Papa Francisco

O Papa Francisco nos convida a cooperar para resolver as causas estruturais da pobreza. Sabemos que significa isto? Como concretizá-lo? A causa estrutural mais importante da pobreza é um sistema económico baseado na desigualdade.

As causas estruturais são as que dependem de um sistema já instalado. As causas conjunturais são as que dependem do sistema (por exemplo: a queda da colheita por causas climáticas). Em arquitetura, uma ESTRUTURA é a armadura (de concreto reforçado com aço),que fixa no chão, serve de sustentação a um edificio.

Que posso fazer para incidir nessa estrutura de concreto armado que é a macroeconomia injusta? Acostumamos ver isto como um grande Golias e optamos por “gestos esporádicos de generosidade” (cheios, sem dúvida, de muita boa vontade).

Como cidadão tenho em minha mão o poder de decidir o que consumo e como consumo: que alimentação compro, que roupa, em que meio de transporte me movo, que tipos de férias escolho, em que Banco coloco meu dinheiro… Cada ação pessoal de consumo, casa decisão, leva detrás uns fios invisíveis. Longos fios que levam a origem; onde se produziu o que foi adquirido, que mãos fabricaram, em quais condições, quanto se pagou ao fabricante, quanto custou seu transporte… quem se enriqueceu com toda esta transação… Do mesmo modo, detrás de nosso banco há fios invisíveis. O que faz o Banco com o dinheiro de tua conta em que você não mexe? Quem sabe participa de financiamento de campanhas de armamento, ou subvenciona empresas que exploram as crianças no sul…

NÃO CONSUMAS SEM SABER, não viva a cegas. PUXA O FIO. A solidariedade começa pela coerência. Como são os teus fios no norte e no sul? A tua vida está unida aos fios invisíveis, as ações que favorecem a exploração e a desigualdade?

Podemos por suposto, terminar nossa reflexão dizendo que nosso pequeno grão de areia não serve de nada contra um macrossistema econômico injusto. Porém, não é assim. Igual que muitos fios fazem um tecido, muitos grãos uma praia. Existe muita gente que consome de outra forma, que deixou de contribuir

com o sufoco econômico. UNA-TE. Cada vez que participas da economia de qualquer maneira incides nela.

  • Reflita sobre tua forma de vida. PUXA O FIO.
  • Busca um grupo de consumo responsável.
  • Informa-te, leia.
  • Tome decisões pouco a pouco, por áreas de tua vida.
  • Difunda esta mentalidade ao teu redor.

Se te interessa este tema, diga-nos. Nos próximos podemos dar-te ideias, facilitar textos, webs… Por enquanto… PUXA O FIO!


Escrito por Ana Isabel Jiménez

Traduzido por Sandra Rizzolli